criadores

✔ O "peso" da genética da mãe é maior do que o do pai

Data: quinta, 25 de outubro de 2018 - Hora: 11:16

O conteúdo científico desse texto foi a base da construção do plantel de matrizes do Haras ST e explica porque damos tanta importância às mães do nosso plantel
Porque a mãe tem mais presença genética que o pai? A explicação disso pode parecer complicada, mas dá para simplificar fazendo comparações. A genética do cavalo (ou seu DNA) pode ser comparado ao seu "livro da vida", onde está escrito tudo o que ele pode vir a ser.

Cada parágrafo desse livro podemos chamar de gen. Se o "livro da vida" tivesse 100 páginas, cerca de 15 páginas (15%) seriam escritas só pela mãe. As outras 85 seriam divididas igualmente entre os pais (42,5%) para cada um. Assim, o pai entra com 42,5% dos gens e a mãe com 57,5%.

O porquê disso: O ÓVULO CONTÉM MAIS DNA DO QUE O ESPERMATOZOIDE. O óvulo tem o DNA mitocondrial, não encontrado no espermatozoide.

A foto mostra o milagre da vida: o momento exato da formação de um novo e único ser. Só um espermatozoide, entre os milhões que são produzidos, encontra-se com o óvulo e os dois misturam seu material genético (o DNA).

O espermatozoide é muito pequeno (parece um girino) e o óvulo uma "bola" muito maior. Você pode ver o óvulo à direita da foto com a superfície parecendo uma carambola, porque ele contém a nutrição do embrião nos seus primeiros dias e muito mais coisa no seu interior, inclusive aquele DNA que não tem no espermatozoide: o chamado DNA mitocondrial.

A genética diz o que o cavalo pode ser e não obrigatoriamente o que será. É fácil entender: está escrito no seu livro da vida que ele pode ser alto, ter ossatura forte, ser muito musculoso etc. Mas se não for bem nutrido, principalmente quando potro, não será nada disso.

Um cavalo pode ter bom potencial genético, porém precisa ser bem conduzido. Pode estar escrito que tem gens para ser um "super" campeão, mas precisará de bom treinamento. Esses fatores que acabamos de escrever são chamados "fatores ambientais", que atuam no DNA. Por outro lado, se não tiver gens para altura, ossatura e músculos pode nutrir quanto quiser "que não vai ter". Se não tiver a genética de um campeão o melhor dos treinadores de nada adiantará.

Há diferença na força de alguns gens quando comparamos diferentes famílias? Alguns gens, entretanto são muito fortes. O ambiente não consegue mudar. Por exemplo, a cor do cavalo não tem quem mude.

NA CIÊNCIA, ESSES GENS FORTES SÃO CHAMADOS PENETRANTES. Há famílias com gens muito penetrantes e outras menos para muitas características. O segredo é buscar famílias que tenham características dominantes (gens muito penetrantes para as qualidades que buscamos).

Todas as características morfológicas do QM, transmitidas geneticamente, permitem uma mecânica de tração posterior, grande impulsão e equilíbrio nas voltas rápidas - olha aí as viradas no Tambor!

BINGO! ESTÁ AÍ O SEGREDO DA SELEÇÃO GENÉTICA.

Por Dr. Márcio Tolentino
Médico Gastroenterologista, Criador de Cavalos Quarto de Milha há mais de 40 anos e estudioso na área de cruzamento

Fonte: Editora Passos/adaptado por Cosas del Campo



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!


Sem Artigos do Campo no momento