Sem Artigos do Campo no momento

#vidadocampo

Notícias

Notícias do Campo

Presuntos e copas ovinas entram em breve no mercado brasileiro com tecnologia Embrapa
Produtos serão destaques na solenidade do 46º aniversário da Empresa, que será realizada nesta quarta-feira, dia 24, em Brasília (DF) Presuntos e copas a base de carne ovina em breve chegarão no mercado brasileiro, a partir de tecnologia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Os produtos foram desenvolvidos pela Embrapa Pecuária Sul (Bagé, RS) no âmbito do projeto Aproveitamento Integral de Carne Ovina (Aprovinos), que avaliou novas alternativas de consumo dessa proteína. Os presuntos e as copas serão destaques tecnológicos durante a cerimônia de aniversário de 46 anos da estatal agropecuária, que ocorrerá no dia 24 de abril, quarta-feira, em Brasília (DF). Todos os produtos são feitos com categorias animais com pouco valor comercial hoje, como ovelhas mais velhas e de descarte, porém ainda com bastante qualidade nutricional. A inspiração para o desenvolvimento dos produtos veio de derivados de carne suína, que já são muito conhecidos e apreciados pelo consumidor. Para chegar a esses produtos, foram três anos de pesquisas em áreas como processo de salga e de cura. De acordo com a pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul, Élen Nalério, como são inéditos no mercado, foi preciso partir de produtos similares de outros animais para chegar a processos que garantissem a qualidade, sabor e segurança para o consumidor. "No caso do presunto cru, por exemplo, que é uma peça única e com osso, são levadas em consideração as diversas reações bioquímicas que ocorrem durante a conversão da carne em presunto, para encontrar as condições de umidade e de temperatura, além da salga, para chegarmos ao produto final com a qualidade que queríamos e sem riscos de consumo", ressaltou. Foi necessário também identificar as cepas de fungos que dão o sabor e aroma aos embutidos, de forma a certificar que estes não apresentam caráter toxigênico para o consumo. Copas e presuntos A Embrapa desenvolveu todo o conhecimento para produção industrial de presuntos crus tipo Espanhol e tipo Italiano e copas Brewery, com toque de cerveja; Winery, com toque de vinho; e tradicional. O presunto ovino é um produto cárneo cru, salgado, defumado ou não, maturado e produzido a partir do pernil inteiro de ovinos das categorias borrego (acima de um ano de idade) ou de animais de descarte (aqueles mais velhos ou fora do padrão de qualidade comercial). Já a copa ovina é um produto cárneo cru, curado, condimentado, maturado e que pode ser defumado ou não. A copa é obtida de regiões do pescoço, nuca ou sobrepaleta de borregos ou de animais de descarte. Aprovinos Além das copas e presuntos, o projeto Aprovinos desenvolveu outros diversos produtos à base de carne ovina, como mortadelas, oveicon, patê, hambúrguer, linguiça, sarapatel, buchada e pertences de feijoada. Seleção de empresas interessadas em produzir derivados de ovinos Através de edital público, foi selecionada uma empresa de produtos cárneos que irá receber o know how da Embrapa e depois produzir as copas e presuntos de carne ovina. Acesse o vídeo sobre os derivados de ovinos: https://www.youtube.com/watch?v=diyM8ghKwfQ&feature=youtu.be Fonte: Felipe Rosa (Mtb 14406/RS) Embrapa Pecuária Sul

Presuntos e copas ovinas entram em breve no mercado brasileiro com tecnologia Embrapa

Colunistas

Artigos sobre o Agro Negócio

"Coteco" Aguirre Bustamante.
Reconhecimento de "Coteco" Aguirre Bustamante. Homenagem a José Manuel Aguirre B. almoço anual realizada na Associação Santiago de Rodeio Tromben Guillermo Trivelli feito um reconhecimento da grande José Manuel Aguirre, recordando a sua vida com a ajuda de informações de parceiros "Carlín" Pereira e Enrique Ruiz Tagle. Ele disse: "A história da fundação da Associação Santiago de Rodeio que ocorreu em maio de 1961, com o nascimento da Federação de Rodeio começa que então consistia de apenas três clubes, Santiago, Maipú e Colina. Portanto, ele tem uma vida de 53 anos durante os quais ele teve oito presidentes, os quais nomearemos em ordem de realidade. Eles são: Fernando Fleege Braun, José Luis Moure Oportot, Guillermo Trivelli Tromben, Leonel Zamora Skinner, Mario Infante Ureta, Ivan Carvajal C. Francisco Romo Lira, José Manuel Aguirre Bustamante quem me refiro especialmente antes de receber o reconhecimento. Don Cote, como é dito na família Corralera, vem Colina quando criança e não acredita em você, que se dedicava apenas aos cavalos, mas ele tinha uma preocupação social constante com a comunidade e tornou-se prefeito e prefeito de Colina. Este grande cavaleiro é um dos privilegiados que tem o dom especial de se comunicar com os cavalos, obtendo resultados extraordinários. Vou dividir sua carreira em vários capítulos: A.- "Coteco" Internacional. - Foi Campeão Sul-Americano de Movimento ao Rider no colt tutor argentino, na pista de El Prado, Montevidéu, Uruguai. -Organizador da delegação de huasos que em 1962 participou e participou do rodeio de Palermo, Buenos Aires, Argentina, sendo a primeira amostra do nosso esporte no país vizinho. -Em 1992 foi o Big Boss como era chamado pela delegação de Salamanca, Espanha, por ocasião da celebração dos 500 anos da descoberta da América, em que naquelas terras distantes mostrar selo racial cavalo chileno, em seguida, preservado cinco séculos. - Assessor internacional de criação. B.- "Coteco" em outros cavalos. -Equitador de alto nível competitivo do Clube San Cristóbal. -Plastic polo Jogador de handicap 6, integrou a Chileno Polo Team e jogou na Inglaterra. C.- Gerente "Coteco": -Integrante da Comissão Técnica de quase todos os diretórios da Federação Rodeio. - Criada na cabanha Santa Isabel e outras de qualidade semelhante. -Primeiro para trazer a Doma Racional para o Chile e ensiná-lo. -Creador do atual Toril, anteriormente ele correu começando com 25 novilhos no amontoado -Inside as classificatórias que trouxeram tanto benefício para chegar com os cavalos descansados ​​ao nacional. D.- "Coteco" em cavalo chileno: Foi sete vezes Campeão Nacional do Movimento ao Rédea nos cavalos: Incenso, Fluff, Zapatera, Bow Tie e Abusadora. -Rodeio Chile Campeão em Ovalle em Ñipan e Reparo com seu irmão Guillermo. Vice-campeão do Chile em Osorno montado para: Tandera e Ocorrência com Guillermo. 3 º campeão do Chile em Osorno em: Recacha e Aguiná com o Guilherme. 3º campeão do Chile em Curicó em Reata e Como Nadie com Ramón Álvarez. -Entro muitas vezes mais do que o quarto animal de outros nacionais. -Inúmeras vezes presentes no ranking dos pilotos: Era 7 ° em 1955-5 ° em 1956-5 ° em 1957-1 ° em 1958-1 ° em 1960-10 ° em 1961-7 ° em 1962-8 ° em 1963- 4 ° em 1964-2 ° em 1965-3 ° em 1966-6 ° em 1967-6 ° em 1970-3 ° em 1971-6 ° em 1972-10 ° em 1973- 8 ° em 1977-8 ° em 1979-8 ° em 1980-5 ° em 1982-4 ° em 1983-6 ° em 1984. - Eleito o melhor piloto de reas do sculo XX. Senhoras e senhores, parceiros da Associação de Santiago, José Manuel Aguirre, o grande Coteco que está presente, é o fundador da nossa amada Associação de Santiago. "

Arturo Montory Gajardo

A Vida no campo como ela é.

GRANDE E ETERNOS !!!
Avispado e Corsario, Percala e Pelotera. Dois colleras de corraleros excepcionais, dos melhores da historia, os que viram atuar nessa época jamais serão esquecidos, faziam um espetáculo onde fosse, os buscavam para trazer público para os rodeios. Eu estive entre os aficionados que iam até um rodeo em especial só para vê-los correr. Aquí se encontraram duas escolas clássicas, a antiga espetacular, a que colocava o cavalo das patas em todas as pistas e corriam a toda velocidade, para o deleite do público e nas bandeiras ou atalhadas se colocavam todas e o golpe era grande, ás vezes saltavam para todos lados, estremecía a medialuna, e com novilhos de mais de tres anos e de 430 kilos e mais. Cada vez que corriam todo o público se colocava de pé as arquibancadas, era impressionante, e davam na pista o que a paixão lhes pedia. Jaime Coto Molina é o ginete mais espetacular que eu conheci e opinião de muitos, dizem que antes era Rodolfo Urbina, mas já o vi muito maior nos corrais. "Coto" colocava das patas (da parte de tras do novilho) no cavalo Avispado na saída do apiñadero, imaginem a velocidade que adquiria o novilho e como entrava na atalhada, era incrível. Foi considerado um dos melhores cavalos do siglo pasado. Corsario era mais pausado, mais tranquilo, menos espetacular mas muito eficiente, muitas vezes marcava mais que Avispado que pela forma de corre-lo se ia a miúdo ao piño ou cortava línea de sentencia, como o fez em Rancagua se não teriam ganhado esse campeonato. Patricio Cerda dono da collera corria muito bem e nunca restava ponto, e ao final o acompanhou "Don Benja" de forma muito eficiente. Por outro lado Ruperto Valderrama em sua plenitude, foi o fundador da "Escuela Curicana", em que privilegiava a técnica mais pura, desde a montura do ginete até o "arreglo" e forma medida e traquila de correr e atalhar. A eficiência de Percala e a qualidade de Ramón Cardemil já são legendarias. Me chegou esta foto que eu quis compartilhar com a afição pela especial situação que os cavalos mencionados estão no mesmo rodeo, de Tunca de 1967. Terceiros se vê a Mario Molina na beira dos paus no tordilho Estropajo e por fora a Alberto Montt. Mario era tão espetacular como seu irmão "Coto", em seu pequeno potro Cascaron e na famosa Chiporra até as mesmas graças do Coto, anos antes. En 1954 en Nacional de Los Andes que ganaron entraron con tres colleras al 4° animal, Pero e Estropajo que ganharam, Cascaron e Boreal, Gavilla e Chiporra, que equipo. Cavalos: Avispado N° 29616, criado por Raúl González Venegas, nascido en 1957. Baio, filho de Atrasado por Estriado em Atrasada, ambos con grande quantidade de sangue direta de Bayo León. Sua mãe Avispa era filha de Centenario em Capa por Retinto (Halcón II) em Bomba por Halcón II. Corsario N° 28066, criado por Enrique Urzua R., nascido em 1956. Mulato filho de Pirata em Alhambra por Huilque –Cristal I Campanha e ranking: Avispado foi 1° em 1967-1° em 1968-4° em 1969 do ranking de cavalos. Corsario foi 4° em 1967-3° em 1968-2° em1969-8° em 1970 do ranking de cavalos. Na final de Nacional de 1967 foram: Ganhadores: Percala e Pelotera com 24 puntos. Ramón Cardemil e Ruperto Valderrama Segundos: Avispado e Corsario com 23 puntos, Jaime Molina e Patricio Cerda Em 1968 obtiveram o prêmio da collera com maior pontuação da temporada. Em 1969 foi 3° de Chile, montados por Patricio Cerda e Benjamín García Huidobro. Nesses anos na temporada se efetuavam 70 rodeios, de norte a sur. Campanha rodeios de Avispado e Corsario: 1966 -1°Ibacache; 1967: -3° Casablanca, 1° Lampa; 1° Cartagena; 2° Tunca; 1968 -1° Maipú; 1° Illapel; 1° Ovalle; 1° Casablanca; 1° Maipú; 2° Rancagua; 1969 -1° Los Andes; 1° Quilpué; Éguas: Percala N° 28359, nascida 1956, criada em Aculeo. Hija de Coirón III e Sanción por Madrigal. Alazana excepcional vaqueira e grande mãe. Pelotera N° 31596, nascida em 1958, criada Santa Hortensia. Mulata oscura lindíssima, de grande selo racial. Extra de corrales. Campanha e ranking: 1966 -1° Salamanca; 1° Molina; 1967 -1° Tunca; 1° San Fernando; 2° San Clemente. 1968 -1° Molina; 1969 -1° Curicó, Pelotera e Reforma; 2° Molina, Pelotera e Reforma. Percala foi 1° em 1966-1° em 1967-1° em 1968 do ranking de éguas. Pelotera foi 3° en 1966-2° em 1967-3° em 1968-4° em 1969-1° em 1970-3° em 1971 do ranking de éguas. Campeãs de Chile em 1967. Ganharam em 1966,1967 e 1968 el Champion de éguas no Nacional. Foto no rodeo de Tunca: Gentileza de Alberto Cardemil H. 1° Percala e Pelotera com Ramón Cardemil e Ruperto Valderrama 2° Corsario e Avispado com Patricio Cerda e Jaime “Coto” Molina G. 3° Estropajo e Encachado com Mario Molina G. e Alberto Montt. -Jaime e Mario Molina são irmãos. -Molina y Montt foram campeões de Chile em Los Andes em 1954 Por: Arturo Montory Gajardo

GRANDE E ETERNOS !!!

Criadores

A paixão por criar

Arregace as mangas e prepare-se para uma faxina completa!
Xiii! Lá vem a gente de novo ensinado o "Pai Nosso ao Vigário". Alguém já ouviu essa expressão? Quer dizer algo como tentar ensinar uma coisa a uma pessoa que já faz aquilo todos os dias. Que não é o nosso caso, é bom deixar claro! Ao falarmos de limpeza completa do celeiro, dando dicas, fazendo uma lista, a ideia é te ajudar a melhor ainda mais o que você já sabe! Nossa preocupação maior é sempre com os cavalos, sua manutenção e treinamento. Mas o local em que eles vivem e que é o seu local de trabalho precisa se manter limpo e organizado. Nem sempre temos tempo para fazer aquela limpeza geral, uma faxina completa mesmo, mexendo em todos aqueles cantinhos que costumamos "deixar para depois". Mas pensando em evitar problemas futuros, vamos às dicas! 1 - Tire os cavalos do pavilhão de baias para que ele fique vazio por algumas horas. É muito mais fácil e saudável para eles. 2 - Abra as portas e janelas. Deixe o ar fresco entrar! No celeiro Lave bem e esfregue baldes, caixas de alimentação e tanques de água; Varra todo o chão, removendo feno de todos os lugares, até aqueles que você não costuma mexer; Limpe as valas e canos, se houver; Remova as teias de aranha das vigas e da entrada; Inspecione toda estrutura para ver se não tem nada precisando de um reparo. Baias Remova toda a cama e desinfete o chão; Renivele o chão, se necessário; Esfregue as paredes e remova a poeira. Quarto de sela e estoque de alimentos Descarte sacos de grãos vazios ou vencidos; Limpe e desinfete as escovas; Envie mantas e capas para limpeza e reparos; Reabasteça o kit de primeiros socorros; Limpe e confira todo equipamento da sela; Inspecione os detectores de fumaça e extintores de incêndio. Pasto Limpe os cochos de água; Inspecione todo o perímetro de cercas; Confira se há buracos no solo e os preencha, para os cavalos não pisarem em falso; Identifique problemas de drenagem do solo e resolva-os, se houver; Elimine plantas e árvores tóxicas; Remova também galhos e árvores caídas Pista Inspecione a base do solo e adicione mais ou retire areia, se necessário; Você também vai querer inspecionar seu trailer e caminhão, se você tiver um. Faça esse trabalho de forma periódica. Estabeleça épocas do ano que a programação permite, ou se force a fazer essa limpeza geral de forma constante. Deixe tudo funcionando da melhor maneira possível! Fonte: Emily Fought/Cavalus Foto: Cowgirl Magazine

Arregace as mangas e prepare-se para uma faxina completa!