Sem Artigos do Campo no momento

#vidadocampo

Notícias

Notícias do Campo

Equiboard há mais de 20 anos contribui com desenvolvimento de cavalos
Com equipamentos de alta tecnologia para treinamentos e reabilitação equina, a empresa se faz presente em boa parte do mundo A empresa foi fundada há mais de 20 anos pelo professor e médico veterinário, Silvio Piotto. A ideia de montar a Equiboard surgiu após uma viagem aos Estados Unidos, onde ele observou uma grande variedade de equipamentos e se propôs a trazer tal tecnologia ao Brasil. De acordo com Piotto, o primeiro deles foi a Mesa Cirúrgica, a qual foi instalada em 1998 no Equicenter, em Tatuí/SP, e que hoje está em funcionamento com milhares de cirurgias realizadas. Silvio Piotto e a primeira mesa de empretec 1999 A Equiboard conta com um grupo de profissionais especializados, que segue desenvolvendo equipamentos com a mais alta tecnologia. Com a finalidade de treinamento e reabilitação equina e pet, sempre cultivando a cultura da qualidade e segurança. Antenados, os profissionais da companhia acompanham as tecnologias internacionais, para disponibilizarem a seus clientes equipamentos inovadores. Para levar ao mercado todas essas tecnologias, Piotto afirma que a Equiboard participa ativamente de eventos, feiras, campeonatos nacionais e internacionais do cavalo e do pet. A empresa está presente em todos os estados brasileiros e possuí forte presença na América Latina e também em alguns países da Europa. Seus principais equipamentos na área de equinos são: Hidro Esteiras, Caminhadores, Esteira de Alta Velocidade, Esteira de Treino, Sistema de Infravermelho para Reabilitação e SPA. O SPA é o lançamento do ano, com um sistema de refrigeração para o tratamento das doenças articulares do cavalo. Piotto discorre sobre alguns dos benefícios proporcionados pelos equipamentos Equiboard: "Com a utilização do Exercitador os potros jovens ficam mais calmos e se acidentam menos. Com isso, desenvolvem melhor sua estrutura esquelética e muscular, o que resulta em cavalos mais fortes e qualificados para as atividades que ele foi destinado. Já sobre a Hidro Esteira, o fato de a água ter uma resistência 12 vezes maior que o ar, exige maior esforço dos animais e gera um excelente resultado muscular sem impacto para o cavalo", expõe. Outro detalhe, salientado por ele, é que os cavalos podem ser treinados em um ambiente seguro, estável e controlado, evitando lesões musculares, tendinosas e articulares. E para o ano de 2019, o fundador e proprietário da empresa anunciou que a Equiboard trará muitas novidades, e que tudo pode ser acompanhado pelo site www.equiboard.com.br. Fonte: Cavalus Por Juliana Antonangelo/Editora Passos Fotos: Divulgação

Equiboard h mais de 20 anos contribui com desenvolvimento de cavalos

Colunistas

Artigos sobre o Agro Negócio

Potros do criatório Peleco classificados para a final de Rancagua.
No primeiro rodeio clasificatorio em Lautaro, o criatório Peleco completou as três colleras autorizadas pelo regulamento para qualquer ginete, ou seja, ninguém pode classificar mais de três cavalos para o final. Uma forma de promover o rodeio "amador". Eles são os potros da cabanha Peleco Caballero, Mono e Messi. Caballero é preto, bonito, e também ganhou o prêmio de selo de raça. Este potro tem em comum com os demais, o outro grande potro preto Caoba Inocente, que traz consigo a linhagem de Enchufe por Cristal I e ​​do lado da mãe se juntou ao filho Quillacones Peleco e o Picaporte filho de Picurrio por Aculeo Quebrado. Peleco Caballero é um picazo lindo, com um grande selo racial e extra de rodeios, filho de Contulmo de Atento por Inocente; e sua mãe Minga filha de Taconeo por Taco, em Maiga filha de Peleco Quillacon (Picaporte e Raptorcita de Los Tilos Quillacion II), na base yagua de Peleco Maruja filha de inocente e Ronda, de Roncador (Andrajo) em La Mocosita por Guardian I (Rigor) em Patagüina por Contagio (Cosaco) e Zandunguera irmã de Reforço que reproduziu Santa Elba. Cosaco é o avô materno do Guarani, do Comunista, do Swindler e do Reforço. Monkey Mono é o filho de Paicaví Requinto, também um neto de Inocente, no Santa Isabel Superb Chorus, e do lado materno, Barbara, através do semeador da família de Facón e Rigolemu. Messi é filho de Peleco Ronaldo filho de Paicaví Requinto, em Rudera de Taconeo (Taco) em Paicaví Rudera filha de Picaporte (Picurrio-Quebrado) em Los Tilos Rastra de Quillacon II em Bufita. Além disso, classificou duas filhas de éguas de Paicaví Requinto. Os potros Los Tilos Quillacon IV e Trongol Pilpilco são desta família.

Potros do criatrio Peleco classificados para a final de Rancagua.

Histórias de Vida

A Vida no campo como ela é.

✔ Em Busca do Cavalo Crioulo
Fotógrafo inicia jornada Em Busca do Cavalo Crioulo O idealizador do projeto A história de Fagner Almeida em busca do Cavalo Crioulo é uma trajetória de longa data. Prestes a completar 10 anos de trabalho com a raça, o fotógrafo já percorreu distâncias que o levaram da América do Sul à América do Norte e Europa. Uma jornada que já começou Em 2010 Fagner fez seus primeiros trabalhos na Marcha da Resistência, uma das principais modalidades da raça. O fotógrafo também é autor do livro "Marcha de Resistência Cavalo Crioulo - 20 anos Jaguarão". A partir de 2011 começou a trabalhar em provas do Freio de Ouro. No ano de 2014 fotografou o World Equestrian Games (WEG) realizado na França e também atuou na edição deste ano em Tryon, nos Estados Unidos. Em 2016 trabalhou nas Olímpiadas, fazendo a cobertura das provas de hipismo. Na Europa, no ano de 2017, foi fotógrafo da feira de Golegã Lusitano em Portugal e no mesmo ano, da Fieracavalli na Itália. O projeto Em Busca do Cavalo Crioulo é um projeto fotográfico, audiovisual e documental que irá contar a história de criadores que atuam fora das regiões tradicionais de criação. O projeto será realizado em 6 temporadas, divididas entre o continente europeu e americano. Primeiros passos "A busca pelo Cavalo Crioulo já começou há algum. Oficialmente, o projeto irá iniciar na Europa, com a primeira parada na Itália, depois Alemanha, França e terminaremos o tour na Suíça. Iremos produzir textos, fotos e vídeos que posteriormente irão dar origem ao documentário do Em Busca. Meu contato com os criadores de lá despertou interesse de explorar a história da raça em regiões diferentes. No ano passado eu fotografei a Fieracavalli na Itália e pude conhecer muitas pessoas apaixonadas pelo Crioulo. A possibilidade de explorar um outro lado do universo Crioulista e a paixão deles foi um grande motivador e pontapé inicial", explica Fagner. Fonte: Abccc Foto: Leandro Vieira

✔ Em Busca do Cavalo Crioulo