Sem Artigos do Campo no momento

#vidadocampo

Notícias

Notícias do Campo

Exportação do agronegócio do RS cai 48% em volume e 28% em receita
As exportações do agronegócio do Rio Grande do Sul em fevereiro tiveram queda de 48,2% em volume, ante igual período do ano passado, para 684,78 mil toneladas, e de 28,3% em receita, para US$ 580,54 milhões. Os dados estão no Relatório do Comércio Exterior do Agronegócio, divulgado na terça-feira, 19, pelo Sistema Farsul. As exportações do complexo soja tiveram o maior recuo, de 77,2% no volume e de 79,6% no faturamento. O grupo carnes registrou queda de 14,7% na receita de exportação e de 13,5% no volume exportado. Já em cereais a redução foi de 56,7% em receita e de 54,3% em volume. O desempenho positivo ficou com o fumo e seus produtos, com aumento de 35,6% no faturamento e 32,8% no volume. Outro destaque foi em produtos florestais, com crescimento de 20,5% em receita e 16,9% em volume. Na comparação com janeiro de 2019, as exportações do agronegócio do Estado caíram 37,4% em faturamento e 53,8% em volume. O complexo soja apresentou a maior retração, de 56,2% no valor e 54,7% no volume. O grupo cereais também teve queda na comparação mensal, de 76,8% em valor e recuo de 78,7% em volume. + Chuvas provocam prejuízos de R$ 342 milhões na rizicultura do RS + Setor produtivo gaúcho apresenta demandas de arroz ao governador do RS Já produtos florestais tiveram diminuição de 64,4% no faturamento e de 51,9% no volume. O grupo fumo e seus produtos teve aumento 12,0% no faturamento e 24,4% no volume ante janeiro. Enquanto isso, o complexo carnes registrou aumento no faturamento de 1,0%, enquanto o volume exportado cresceu 5,4%. No acumulado do ano, o Rio Grande do Sul exportou US$ 1,5 bilhão e 2,2 milhões de toneladas, queda de 6,2% em receita e 16,7% em volume em relação ao primeiro bimestre de 2018. O agronegócio foi responsável por 56,4% das exportações do Rio Grande do Sul no último mês. A China, principal parceiro do setor, foi responsável por 30% da receita de exportação do Estado, seguida por Estados Unidos (6,8%) e Japão (6,1%). Fonte: Globo Rural Foto: ThinkStock

Exportação do agronegócio do RS cai 48% em volume e 28% em receita

Histórias de Vida

A Vida no campo como ela é.

SANTA ISABEL RIO NEGRO
Santa Isabel Rio Negro, ganhador potro Exposición FISA Centenario 1993. Santa Isabel Río Negro Nº 90989, nascido em dezembro de 1984, foi um cavalo preto, lindíssimo, ganador do premio Melhor Exemplar da Raça em todas as exposições que se apresentou, e com ocasião da exposição efetuada em FISA em 1993, onde se comemoraram os 100 anos da fundação de Registros de Cavalos da Raça Chilena, feita em 1983, Rio Negro foi Grande Campeão Potro. Os entendidos de mais experiencia e conhecimentos o consideram um dos mais lindos exemplares que produxiu a raça em sua historia. Arrumado he corrido pelo criatório Santa Isabel, foi montado por Ricardo de la Fuente, foram ganadores de varios Champion em collero com o Escorpión com Eduardo Tamayo, assim foi segundos campeões de Chile em 1991 e foi quarto do Ranking de potros em 1991. Reconhecido em sua época como um grande cavalo de corrales, tinha seu caráter, mas todos os grandes exemplares têm. Morreu em 1997 por causa de uma cólica, sendo ainda muito novo e deixou apenas 45 filhos. Pela sua qualidade foi muito requerido por criadores brasileiros para leva-lo a suas cabanhas, mas o negócio não teve sucesso e ficou no pais. Pelo qual levaram seu pai, Riguroso, que apenas chegado em Brasil, morreu. Com essa pouco produção já tem dois filos campeões de Chile, Santa Isabel Destape e Santa Isabel Fogoso. Em Santa Isabel, Río Negro teve três propios irmãos, Río Claro, Río Maipo e Rita. A irmã maior é a egua Rita Nº 89244, nascida em janeiro de 1984, de cor preta, longa, impactante, muito bonita, comprado muito nova no leilão Santa Isabel por Félix Rivadeneira para sua cabanha Santa Eliana, o qual presentou a diversas Exposições em San Fernando e ganhou importantes prêmios. Correu com muito sucesso também. É uma grande mãe, seu ao grande campeão de raça em várias oportunidades Santa Eliana Jerónimo, que, depois vendido a Hugo Cardemil, este o correu com sucesso, o potro morreu de um acidente muito novo, ademáis lhe deixou três eguas premiadas em exposições e nascidas em Santa Eliana a Sinfonía, Inocencia e Mi Chica. Na cabanha Santa Eliana deixou também ao lindo potro Vino Tinto. Depois vêm Río Claro Nº 94776, nascido em dezembro 1985, precioso potro mulato escuro, ganhador do prêmio melhor exemplar da raça e muito bom de vacas. No terceiro rodeio oficial que corria se quebrou uma pata e até ali chegou a sua carreira esportiva. É um excelente reprodutor e tem servido em criatórios El Nevado, Pozo Azul, El Batro, Pehuén, Santo Tomás. O Río Maipo Nº 102288, nascido em novembro de 1987, de cor preta, foi bom vaqueiro, mas por lesão a uma pata sua cabanha foi curta e se foi para a reprodução a criatórios Montahue, Reñeco e La Araucanía onde unido a Paicaví Carmel Rosa deu a Carmel, égua base atual do criatório Paicaví e mãe de Carcomido. O interessante da genealogia do Río Negro é a conjunção de exemplares valiosos em seus antepassados. Seu pai Riguroso era filho de Rigor por Comunista-Quebrado e Rigurosa por Alcatraz, ou seja o melhor que pode se oferecer em quanto a pedigree da nossa raça, Tranchada neta de Rascucho-Batro. Pelo lado materno de Trongol Guadaba, era filha de Diluvio um filho de Ñipán, proio irmão de de Rigor. Ou seja, em Rio Negro temos um imbreeding fechado em Quebrado e Alcatraz, dois chefes de raça, a través do extraordinario e impactante Rigor e o Campeão de Chile e Selo de Raça Ñipán. Rigor se quebrou uma mão muito nova em rodeio de Quinta Normal e não conseguiu seguir correndo. Lembremos que Rigor deu ao chefe de Raça Taco. Seguindo com Guadaba, sua avó materna Chaperona era filha de Reguero por Comunista em mãe Curiche Reguera por Alcatraz, segue o imbreeeding. Seus filos campeões de Chile Santa Isabel Destape Nº 136320, nascido em 1995, de cor tostado, é filho de Ráfaga por Escorpión e Raquelita por Guardián I-Rigor, na Clementina; voltamos na fórmula anterior, agregando ademais que Escorpión têm uma porcentagem de sangue Alcatraz a través de sua mãe Lista por Ingrato, de onde herdou a cor barroso que tanto transmite a seus filhos. Santa Isabel Fogoso Nº 141122, nascido em fevereiro de 1997, de pelo baio, filho de Barricada (2ª de Chile em 2003 e 2004) por Escorpión na Cachita por Ñipán na Naranjerita, e voltamos volvemos ao inbreeding antes mencionado. Tenho entendido que os dois únicos filos de Río Negro em mãe Escorpión e que impressionante, os dois são campeões, da para pensar que tem sido uma fórmula exitosa. Outro feito incrível é que Río Negro e Escorpión eram collera, corriam juntos. Quando se busca com afã, ao próximo chefe de raça, que ainda ao parecer não tem nascido e que aparece três ou quatro gerações depois dele, por aquí pode saltar, cruzar filos ou netos do Río Negro om filos ou netos do Escorpión, seja pela linea materna ou paterna, os que ademais da estatística mencionada, deve-se agregar que existem fatores pessoais entre os diversos reprodutores que somente o olho estudoso e experto descobre, e é matéria de mais detalhe, mais perceptíveis. O importante desta faceta é que vêm de um reprodutor que obteve prêmio Melhor Exemplar da Raça, feito quase inédito em nossos cavalos destacados como garanhões, e que redundará em um progresso equilibrado, função, e morfologia, porque os filhos de Escorpión também ganham exposições todas as semanas. Para assegurar-se da qualidade de um reprodutor macho ou fêmea e que de o que todos ansiamos, primeiro debe ser correta morfologia, de selo racial, com caráter, boa boca e rápido de patas, leviano de mãos, que as saque logo de andar e que na meia lua demonstre velocidade, força, valentia e tranquilidade. Em quanto os resultados todos sabemos que influenciam muitos fatores externos ao cavalo, mas que ao olho experto não passam desapercebidos Grandes reprodutores atuais não cumpliram uma campanha destacada, pelos fatores mencionados, principalmente ginetes, mas que enquanto estiveram em carreira ninguém duvidou da sua qualidade vaqueira. Arturo Montory Gajardo

SANTA ISABEL RIO NEGRO

Criadores

A paixão por criar

Dom Pedrito é a próxima parada do ciclo de Passaportes para Expointer
Município da região da Campanha do Rio Grande do Sul se destaca por grandes criatórios expoentes do Cavalo Crioulo De 22 a 24 de março o município de Dom Pedrito (RS) recebe a segunda etapa das Exposições Passaporte da raça Crioula. A seleção classifica animais para a Nacional da Morfologia, que ocorrerá no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). No total, serão oito animais, sendo quatro machos e quatro fêmeas, que vão garantir as vagas para a pista do Cavalo Crioulo na modalidade promovida pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). Conforme o presidente do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Dom Pedrito, Henrique Borges, há 20 anos o município não recebia uma seletiva para a Expointer. Reforça que a estrutura do Parque na cidade é uma das melhores do Rio Grande do Sul e que a expectativa é positiva em número de inscritos. "Nos preparamos para esta Exposição Passaporte, motivamos todos os nossos associados e colaboradores para que façam o melhor neste evento", destaca. Região de tradicionais criatórios da raça Crioula, Dom Pedrito vem se destacando tanto na criação quanto nas provas de usuários. Borges lembra, por exemplo, que na Campereada, das 39 duplas ranqueadas pela ABCCC, 12 delas são do município. "Temos em Dom Pedrito alguns dos principais criatórios do Estado e há uma renovação muito grande também. Contamos com três Centro de Treinamento importantes e o mercado também tem sido positivo", observa. O julgamento da Exposição Passaporte de Dom Pedrito ficará a cargo do argentino Federico Arguelles. O ciclo de Exposições Passaporte tem o patrocínio de Banrisul e o apoio de Supra e Vetnil. Confira a programação 22 de março de 2019 (Sexta-feira) 14h - Concentração de Machos 17h - Admissão da Exposição Passaporte 20h30min - Leilão Redomão Entre Amigos 23 de março de 2019 (Sábado) 7h - Continuação da Admissão da Exposição Passaporte 8h30min - Início do Julgamento 14h - Continuação do Julgamento 24 de março de 2019 (Domingo) 8h30min - Campeonato e Grandes Campeonatos 12h - Almoço de Encerramento Foto: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Dom Pedrito é a próxima parada do ciclo de Passaportes para Expointer