colunas

Odontológia para os cavalos?
por Marcelo Martins Júnior

Data: sexta, 29 de dezembro de 2017 - Hora: 08:21

Qual importância do tratamento odontológico para os cavalos?

Sabe quantas horas um cavalo come por dia? Qual é a posição correta da cabeça para eles comerem? Tem algum alimento que altere a mastigação? Os cavalos tem mesmo problemas odontológicos que afete sua saúde e rendimento esportivo? Essas são poucas das perguntas que nos fazem pensar qual é a real importância do tratamento odontológico para os cavalos.
Os cavalos passam em média 18 horas se alimentando, lembrando que é comendo volumoso, no pasto e com a cabeça baixa. Esses fatores são importantes? Sim, são muito importantes, por que são características naturais do cavalo. Eles são herbívoros e sua anatomia é desenvolvida para triturar e sustentar muito pressão durante a mastigação. Qualquer mudança implica em muitos problemas.

Se o cavalo tiver menor tempo de alimentação, ingerir alimento com fibras de má qualidade e principalmente com posição incorreta da cabeça, começará a existir má oclusão dos dentes durante a mastigação e aumentando as pontas dentárias e outros problemas maiores, menor produção de saliva o que deixará a boca mais ácida e proporcionando um ambiente propício para bactérias oportunistas gerar uma doença periodontal e até cárie, fragilizando e gerando a perda prematura dos dentes (figura 1).

Percebe que começa a gerar um aglomerado de problemas até o animal perder um ou mais dentes? E não é só perder os dentes, mas também pode causar problemas respiratórios como uma sinusite devido a intimidade das raizes dentárias dos molares com os seios respiratórios (figura 2).

Daí paramos para pensar, se o cavalo tem problemas com a mastigação será que ele terá aproveitamento do alimento ingerido? Os problemas dentários causam dor, pontas dentárias ou ganchos travam a mastigação e machucam a bochecha, e consequentemente o ciclo mastigatório diminui e o cavalo acaba ingerindo alimento sem ter mastigado totalmente. E quando há ingestão desse alimento, os distúrbios intestinais se iniciam, principalmente as cólicas por compactação.
Já no esporte, as dores na cavidade oral geram muito incomodo quando usamos uma embocadura no cavalo. O animal balança a cabeça, não quer virar para algum lado, fica com a cabeça muito levantada, ou abre muito a boca quando puxamos o freio, e entre outras reações. Tanto que as posições incorretas da cabeça durante o treinamento prejudica a posição da cervical e toda a coluna do cavalo, gerando também dores nesses locais e diminuindo o rendimento durante o treinamento.
Então o acompanhamento odontológico profilático do cavalo não ajudará apenas em uma melhor mastigação e prevenindo os distúrbios da alimentação, mas também na evolução do treinamento diminuindo reações e dores na boca e no restante do corpo. A prevenção sempre será o melhor tratamento.

Figura 1: na primeira imagem percebemos a perda de alguns dentes devido a doença periodontal avançada. E na segunda imagem, observamos um dente cariado e com acumulo de alimento no interior da cavidade cariada do dente.

Figura 2: animal com aumento da face do lado direito devido a uma sinusite secundaria a problemas dentários. Animal de apenas 2 anos.


Tem alguma dúvida sobre Odontologia Equina? Entre em contato, estaremos sempre a disposição.

Facebook: Vethorse

Instagram: @marcelovethorse



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!