Histórias de Vida

Poral estribera, égua que fez vibrar um país no domingo

Data: domingo, 1 de outubro de 2017 - Hora: 12:03

Porque pra fenômenos não tem dia, e é sempre bom lembrar, e pra quem gosta de bons cavalos é sempre bom se informar.
Brasil é sede de um monte de bons cavalos, mas também devemos de reconhecer que nos países Hermanos, também temos craques. Assim foi este ano na grande final do Freio de Ouro, que tínhamos além dos nossos, cavalos de Argentina e Uruguay. Cosas del Campo se interessou e claro, quis trazer pra vocês outra emocionante historia, desta vez da égua uruguaia finalista.

Poral Estribera pertence ao criatório uruguaio Criollos Don Poro, que nasceu há 30 anos. Nossa equipe foi falar com o responsável de tudo isto... José María Campiotti.
"Criar cavalos mansos, bons pro trabalho, que fossem lindos e que ao mesmo tempo fossem bons", esse era o sonho de "Poro", como assim o chamam carinhosamente.
O que ele não sabia, e que estava prestes a encontrar uma prova que encaixava perfeitamente com isso que ele tanto sonhava... Essa prova que encanta quem olha e desta vez não foi diferente, o Freio de Ouro encantou este sonhador e fê-lo dirigir sua criação pra que ela encaixasse com a mesma.
Assim incorporou novas mães e novos padrillos de sangue comprovada funcionalmente, neste caso trouxe especificamente 3 do Chile e 3 do Brasil, e começou um procedimento de combinação de sangues que o levaram a ter animais destacados como a Poral Estribera.

Poral Estribera... Égua que carrega a história da cabanha segundo Don Poro, pois ela tem de todos os sangues que tem passado pela história da Cabanha.
Um recorrido de sangues que termina no palco do Freio de Ouro logo de excelentes credenciadoras e classificatórias junto ao seu ginete Juan Pablo González, ginete oficial da cabanha. Poro confessou que ele é uma pessoa muito especial para Don Poro, pois eles trabalham juntos faz 10 anos, nesses 10 anos classificaram a Esteio 3 vezes a Poral Calandria, e por segunda vez vai a Poral Estribera. "Seria muito mais fácil eu ter enviado as minhas éguas para um ginete já comprovado ou que tivesse fama, mas eu preferi que fosse um binômio uruguaio, que carregasse um orgulho único", expressa José María.
Então é assim que Criollos Don Poro seguirá sonhando com novas gerações que terminarão com seus animais correndo na final do Freio de Ouro, unindo pessoas e fazendo vibrar um país inteiro, pequeno mais com um sentimento enorme...

Texto:Maria Eduarda Sanes

Fotos: arquivos Dom Poro
Fotos 2: Felipe Ulbrich

Nossos Colunistas