Histórias de Vida

De pai para filho!

Aqui no Histórias de Vida vamos Contar as histórias de pessoas que vivem no êxodo rural e amam o que fazem, passando a tradição e os valores de pai para filho. O artigo de histórias de vida de hoje é de um adorador dos cavalos que desde a infância tem contato com eles. Hoje é domador e proprietário do Centro de Treinamento Ruas. Nascido em 4 de março de 1968 no município de Lavras do Sul, Claudio Ruas é casado com Cristiane Rodrigues com quem têm dois filhos, Gustavo e Guilherme Ruas.

O seu primeiro contato com o cavalo foi 35 anos atrás, em uma prova de redomão na estância Sta Patricia, no distrito de Jóca Tavares que pertencia ao Sr. Jaime Tavares. Na época a estância fez uma prova para valorizar os domadores da região. A ideia era domar todos os cavalos da estância e assim melhorar o desempenho nos serviços com os animais na lida do campo. Esse foi encontro com sua paixão que veio com seu primeiro prêmio. Sua primeira referência na doma era do seu mestre, Assis Nogueira. A partir de uma prova de rédeas, com o cavalo Itaipu Tupambaué , foi quando realmente despertou sua paixão pelo treinamento de cavalos. Mas no treinamento de cavalos, Ruas tem sua inspiração em Vilson Souza , que foi o primeiro ginete a vencer o Freio de Ouro em 1982. Souza acumula a premiação de 5 de ouro, 4 de prata e 2 de bronze. Ele é considerado até hoje um símbolo na raça.

Claudio exerce a função de domador e treinador e possui um centro de treinamento que é referência na doma e treino, o CT Ruas. Pra ele além da doma o treino é muito importante, se conquista a educação e o respeito do cavalo, pela doma de boca e não pelo comando. Ele brinca que domar para andar, qualquer um consegue. Agora, treinar em nível de competição, precisa saber e gostar do processo. Seus dois filhos sempre acompanhando o seu trabalho vendo competir e ganhando a vida com o manejo de cavalo. Eles se espelham no pai para continuar o legado da família. Para Ruas, o apreço pelo cavalo vem de sangue e acredita que se seus filhos não tivessem a mesma paixão pela doma, eles não seguiriam os passos do pai.

Gustavo é o filho mais velho e já está se mostrando interessado em continuar o legado do seu pai. Desde criança ele é muito dedicado, humilde, e possui muita habilidade com o cavalo. Gustavo começou a montar aos 10 anos quando ainda era um menino. Então não é surpresa que ele venha se destacando e vencendo importantes provas da raça crioula. Como em 2015 quando ele venceu o Terceiro Redomão Cabanha Don Arturo, em Porto Alegre, onde competiu com mais de 90 ginetes e ganhou a maior premiação da competição, m automóvel Renault Clio Zero Quilômetro "A cada dia vejo que ele adquire tranquilidade em competir. Que Gustavo está em sintonia com o cavalo, pois ama o que faz. Não adianta gostar e não ter garra, não ser garrudo!", ressalta Ruas.

O conselho que ele deixa é para os pais. Que se faça tudo o que possa para deixar o filho crescer com a presença do cavalo no seu dia a dia, pois vale a pena. Além de aprender uma tradição, é saudável e ajuda a afastar o guri dos barulhos urbanos.

Hoje Claudio Ruas segue competindo e ganhando várias competições. Ele está à frente do CT Ruas onde constantemente se atualiza nas práticas da doma e treinamento.

Patrick Ferreira Corrêa
Jornalista - nº 18816/RS
Telefone: (53) 999 36 3737
e-mail: cosasdelcampojornalista@gmail.com

Nossos Colunistas

Arturo Montory Gajardo

Nací en Cañete provincia de Arauco-Chile en septiembre de 1946, de familia de agricultores y ganaderos. En 1964 mi tío Hernán Anguita Gajardo, estudioso, criador (criadero Paicavi), y dirigente del rodeo escribe artículos en el Anuario de la Asociación de Criadores de Caballares, y me hace participar de ellos, lo que efectuó hasta el año 1970 en que entrega su último artículo. (Hernán Anguita creo el premio Sello de Raza). Ello me hizo aprender muchísimo de caballos, rodeo, arregladores y jinetes antiguos y ya en el año 1966 en una Agenda o libreta pequeña pude escribir y desarrollar en forma ordenada y clasificada por Familias Caballares toda la raza con los ejemplares más importantes, en rodeo, rienda, reproducción, exposiciones, que habían destacado y con premios hasta esa época. No había aun computación, la que llegó en forma masiva a Chile a principios del 1990. Esa agenda la conservo y es la base de todo lo que he escrito después y han pasado 50 años. Luego fui jinete de rodeo, jurado de premio Sello de Raza y Rodeos por muchos años más. En 1990 ya establecido en Santiago, me invitan a participar como columnista en revista Criollos, en octubre de 1991 participo en nacimiento de revista Corraleros escribiendo y dirigiéndola hasta 2005 y luego fundo la revista Tierra de Caballos, la que llevo a Expointer durante algunos años y junto a ello, incentivar a muchos criadores chilenos a conocer y asistir al Freno de Oro, y se produjo un intercambio muy grande y de muy gratos recuerdos para todos. En 2009 fui panelista representando a Chile de “Encuentro de Criadores”, evento que organizaban los criadores gaúchos Joao B. Sa y de Uruguay Luis Pedro Valdés en restorán de la 6° Regiao en Esteio. Me toco en esa ocasión compartir palestra con el famoso Bayard Sarmento Jaques de Jaguarao-Uruguiana, el criador argentino Ramon Maidagan Torres, y el criador uruguayo Diego Landa Dondo, una experiencia inolvidable. En 1997 publique el libro "Caballos Chilenos, Genealogía de una Raza"; en 2000 inicio la colección "Caballos Chilenos, 500 años de Historia", que fueron 9 tomos; en 2012 publico en Internet, están aún vigentes, 5 tomos de libro "Grandes Caballos del Sur de América", que incluye crianzas de Argentina, Brasil, Chile, Uruguay y Paraguay. Me publicaron artículos en Anuario de Brasil y Uruguay. En 2015 publico Tomo I y en 2016 el Tomo II de libro "Reproductores de Pura Raza Chilena", vigente actual. Tengo al aire la web Tierradecaballos.cl; en Facebook web Libro Reproductores de Pura Raza Chilena. He hecho videos en YouTube a nombre de Caballería Araucana TV; criadero Paicavi TV; y Reproductores de Pura Raza Chilena, que van a TV Cable He sido por 13 años columnista de web de Federación del Rodeo y Criadores, Actelemte participo en programa Pelos & Procedencia de radio Tertulia por invitación de mi estimado amigo Rodrigo Alegrete. En diciembre del 2016 fue lanzado el Tomo I de "Historia del Rodeo Chileno", que escribí, y a principio del 2018 se lanza Tomo II y la Historia de la Federación del Rodeo, soy autor de ambos. Tengo un pequeño criadero de caballos chilenos continuando con algunas yeguas antiguas y el nombre de "Paicavi" cuyos ejemplares forman la base del actual del exitoso criadero Peleco, formado por Emilio Lafontaine P. también primo mío, y que ahora pertenece a Rubén Valdebenito Fuica y sus hijos Gustavo y "Panchaco". .