colunas

✔ Bem-Estar e Ética Animal
por Cosas del Campo

Data: quinta, 11 de outubro de 2018 - Hora: 19:59

Sem radicalismo, tão somente uma visão acadêmica de um tema de relevante importância para a sociedade, principalmente para aqueles que são amantes das diversas espécies animais.

Devemos sempre fazer uma reflexão ética sobre a interação entre humanos e outros animais, discutindo muitos temas com relevância moral. Mas sucede que aquilo que tem relevância moral vai depender do ponto de vista aplicado. Isto leva a pensar com que frequência observamos as referências das principais correntes de pensamento - ou filosóficas - em Ética Animal.

Que obrigações temos perante os (outros) animais?

"Cada cabeça, sua sentença", diz um conhecido provérbio português. Isto aplica-se também para a visão que cada um tem do valor da vida e do bem-estar dos animais e de quais as nossas obrigações para com eles. Esta visão é quase tão diversa quanto o número de seres humanos, pois resulta da interação e combinação única de fatores, incluindo fatores genéticos, contexto familiar e social, crenças religiosas e ideologias.

Cada posição pode, contudo, ser enquadrada, com maior ou menor fidelidade, numa das principais escolas de pensamento ou teorias éticas em Ética Animal. Aliás, fora do estrito círculo académico e da literatura filosófica, é normal pessoas e grupos misturarem argumentos de várias linhas de pensamento, ao invés de seguirem restritamente uma só delas como uma ideologia.

Contudo, conhecer as principais correntes da ética animal permite examinar diferentes posições face a temas controversos da nossa relação com os outros animais, para encontrar pontos de convergência e eventuais soluções de compromisso.

Partindo do princípio que conhecer as teorias filosóficas mais relevantes para a reflexão ética sobre os animais permite enquadrar e ponderar a nossa própria opinião, entender melhor as dos demais e ajudar-nos ao debate informado.

O termo BEM-ESTAR ANIMAL refere-se genericamente ao estado de um indivíduo em relação ao seu ambiente.

A definição de BEM-ESTAR ANIMAL leva a várias implicações, tais como:

01 - É uma característica de um animal,

02 - Pode ser mensurada por meios científicos

03 - Pode variar de muito POBRE a muito BOA

A relação entre os homens e os outros animais, deve ser vista como uma relação natural. Devemos conhecer a ciência BEM-ESTAR ANIMAL para melhor avaliar e garantir as condições das necessidades básicas dos animais.

Não podemos confundir BEM-ESTAR ANIMAL, que é uma CIÊNCIA, com DIREITO DOS ANIMAIS, que são movimentos em conceitos filosóficos da sociedade, garantindo aos animais o direito de não sofrerem.

Atuam no segmento de direito dos animais, os indivíduos, as ONGs, as associações, buscando solucionar problemas isoladamente, atuando de forma enfática e algumas vezes radicais. Portanto, devemos estar cientes quanto as diferenças entre BEM-ESTAR ANIMAL, PROTEÇÃO ANIMAL e DIREITO DOS ANIMAIS.

Conceito de BEA - Bem-Estar Animal

Citado pela primeira vez em 1965 pelo Comitê Brambell (Inglaterra), que procurou avaliar as condições em que os animais eram mantidos em sistema de criação intensiva, o BEA é uma ciência procurando analisar a situação sob o ponto de vista do animal, e não somente do ponto de vista do homem.

O BEA se relaciona com diversos conceitos, tais como: Necessidades; Liberdades; Felicidade; Adaptação; Controle; Capacidade de Prevenção; Sentimentos; Dor; Ansiedade; Medo; Tédio; Estresse; Saúde; outros.

São três os conceitos principais:

1º - Sentimento / Comportamento

2º - Funções Biológicas / Relações Fisiológicas

3º - Características de vida natural

Por Roger Clark
Médico Veterinário; Juiz e Inspetor Zootécnico ABQM e ABCPaint; Consultor em Comportamento e Bem-Estar Animal

Foto: Cosas del Campo



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!