Histórias de Vida

Uma vibração

Data: domingo, 9 de setembro de 2018 - Hora: 13:52

"Admirando e querendo ser como eles"... assim começou a história de uma pessoa que nunca pensou a dimensão que irão tomar as coisas.

Hoje ele é o único ginete uruguaio a conquistar um dos quatro freios. Ele é Mauro Villamor Fagundez, de 37 anos, o atual freio de alpaca.
Casado com Silvana Pollini, e com duas filhas, María Belen e Guadalupe, a vida do ginete se divide entre a família e os cavalos. A família para ele é sua "melhor equipe", ou melhor, seu pilar, sua segurança, seu impulso.

Mauro foi criado no campo, com gente de a cavalo. Gente que plantou a semente dos primeiros conhecimentos, nos quais estaria um fundamental, o amor pelo cavalo.
Aprendeu a andar bem a cavalo, a ensilhar, a ter seus cavalos bem cuidados, aprendeu primeiro, da lida campeira.

Como toda criança, escutar dos mais grandes que andavam em cavalos da própria doma, se transformou em um sonho dele, com só 9 anos. Mas para acontecer isso, muita agua debaixo da ponte teve que correr.
Aprendeu muito com o pessoal da estância, e depois, teve a oportunidade de fazer um curso de doma racional (a qual hoje afirma que melhorou a comunicação dele com o cavalo).
Aos 17 anos, já andava em cavalos "da sua própria doma", como ele sonhava.

E assim, de sonho em sonho, tudo foi acontecendo.
Quando foi fazer a universidade em Paysandú, Carlos Parietti deu alguns animais para que ele domasse, daí veio uma capacitação com Jango Salgado. E tempo depois, quando fez seu post-grado em Chile, acabou se tornando mais profissional, o que o ajudou "a pagar as contas".

Nunca foi o objetivo ser um profissional do cavalo, mas a vida e os cavalos tomaram esse rumo. Um rumo que o único lugar onde ele podia mostrar seu trabalho, era dentro de uma pista.
Para ele, estando perto dos cavalos, já era suficiente.

O que ele não sabia, e que para o destino não era suficiente. O destino queria mais de Mauro, queria mais dessa conexão na hora montar a cavalo.
Primeiro foi em provas de doma no Uruguay, depois trabalhando com cavalos quarto de milha, logo arrumando cavalos de rodeio chileno. E hoje, em 2018, classificando para a grande Final do Freio de Ouro, e ficando entre os quatro melhores.

Nesse momento, se lembra que na hora das desilusões, a decisão mais correta foi a de ter seguido trás os sonhos. Seguido trás o amor pelo cavalo.

Um momento mágico, um momento único o do Freio de Ouro 2018.
Uma vibração "difícil" de explicar segundo ele... "Pois entrar em uma pista onde tem gente vibrando igual ou mais que tu, faz valer mais a pena ainda", conta Mauro.
Lembrando que Quelén Provinciana, a égua propriedade de cabanha "La Quebrada" de Aznárez Elorza Hnos. começou na posição nro. 43, e terminou sendo Freio de Alpaca. Marcando história para a raça crioula no Uruguay.

Chegaram longe, né? Supreenderam muita gente, e sobre todas as coisas, demonstraram que nada é impossível quando se vai atrás dos nossos sonhos, ou melhor, se vai atrás do que a gente quer, sem perder o foco. Assim é, que nos conta a esposa de Mauro, que ela também não se imaginava que chegariam tão longe.
Detrás desta versão gaúcha e de cavalo, tem um homem apaixonado pela sua família, a qual Silvana fez questão de nos contar.

Tudo começou quando Silvana terminava sua carreira em medicina em Montevidéu, e Mauro terminava seu máster em Chile. Para ela, o matrimonio seria uma coisa difícil de levar adiante.
Mas levaram, venceram, e hoje formam uma pequena grande família.
Ela agradece ao destino e a Deus por ter cruzado ao Mauro na sua vida.

Chegaram a Belén e a María Guadalupe, as quais descobriram uma outra versão do Mauro. Uma versão que ensina matemáticas, ensina a andar de bicicleta, ensina a ler, ensina a andar a cavalo, e ensina alguma travessura também.
O importante, e que esta versão do ginete, faz questão em "não perder nenhum minuto com elas".

Por se fosse pouco, Silvana nos conta que ele ensina todos os dias que não importa o obstáculo que aparecer para cumprir os sonhos. Tanto é assim, que a enfermidade diagnosticada no Mauro faz dois anos, "Espondilitis anquilosante", serviu de impulso a seguir, ou melhor, encontrou a terapia para ela nos cavalos.
Ensina então todos os dias, que o importante nesta vida é ter sonhos e ir atrás deles.

Em Artigas, no limite do Uruguay, está esta grande família, onde os sonhos de cada um, são os de todos.
Em Artigas, está o centro de treinamento, eles o chamam "Sem Fronteiras", alí vão uruguaios, chilenos, paraguaios, argentinos, e brasileiros. "Sempre cabe mais um".

E nesse... "cabe mais um", e que Mauro tem ajudado a formação de novos jinetes, segundo ele de nada adianta ser egoísta. O conhecimento tem que ser compartilhado.
E lá vai a turma de guris aprender, alguns fazem questão de que antes de qualquer prova o professor Mauro de uma olhada, dê um conselho, de professor para aluno, ou tal vez, de amigo.

Então, em Artigas, se formou uma grande família, composta por cavalos, amigos, ginetes, esposa e filhas.
Em Artigas, existe um lugar, onde mora um grande ginete, que nos deixou bem claro, que nada impede ir atrás dos nossos sonhos, que basta só ter vontade, fé e foco.

Em Artigas, existe um lugar, onde prima o amor pelo que se faz, e é digno de se espelhar.

Por: Maria Eduarda Sanes



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!