Histórias de Vida

Coisas de por aí, Cabanha Quilla

Data: terça, 3 de julho de 2018 - Hora: 11:19

Objetivo à vista

Neste trabalho de trabalhar com cavalos há algo que é uma grande oportunidade, viajar e conhecer cabanhas.

Foi assim que fiz uma viagem a Mar del Plata. Para conhecer uma cabanha chamada Quilla Hue. Eu tinha uma idéia previa, mas não sabia com o que era que ia me encontrar.

Quilla Hue significa; lugar de encontro com amigos. Isto é, pelo calor humano de Gustavo e Natalia, além de uma paisagem incrível. Grande parque, tudo muito bem organizado. Com encostas e morros, o que o torna único.

Gustavo seu dono é uma pessoa muito gentil e calida, o mais notável é a sua franqueza. Ele conta que sua primeira experiência com cavalos foi uma vez que viajou para Palermo com seu avô, quando ele tinha 9 anos de idade.

A partir de aí ficou impressionado com os cavalos. Apesar de ter algumas éguas, não foi até que ele comprou umas éguas de Carlos Tronconi, que marcou o ponto de partida, em um lote de éguas.

Ele não apenas forjou uma grande amizade, mas também colocou as fundações de sua cabanha. Ter uma ótima morfologia sem perder a habilidade esportiva. Tarefa nada simples. Sendo uma pessoa franca e aberta, Gustavo, manifesta isso claramente. E isso não é tão errado.

Seu Rp 11 foi o Grande Campeão do Outono. Orgulho não menor para uma nova cabanha, com uma pequena manada.
Ele é Candido Seductor foi Prepotrillo Champion em Tandil, Grande Campeão do Outono em Jesús María e Grande Campeão do Outono em Palermo. Atualmente, ele está treinando no Brasil com o objetivo de competir no freio.

Mas em sua relação de amizade forjada com Carlos Tronconi, Melideo Fugitivo surgiu. Padrillo que Gustavo levou para casa para treinar e fazê-lo competir. Em apenas 5 meses eles ganharam inéditos. Para então ser um freio de ouro.
Sua cabanha tem vários garanhões se preparando para competir em morfologia e freio. Como também algumas éguas de alto nível.

Tudo é domado, esse é o slogan. E se possível, ele treina. Tem uma equipe rica de mães, mas não muito numerosas. É lá onde se percebe a mão do criador, para combinar suas éguas com os garanhões.

Sempre que vemos seus produtos nas pistas, é para fazer isso da melhor maneira.

Sempre com a mirada no freio de ouro, não é apenas a bússola, mas também o melhor banco de provas.

Por: Cristian Rey
Fotos: arquivo



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!


Nossos Colunistas

Arturo Montory Gajardo

Nací en Cañete provincia de Arauco-Chile en septiembre de 1946, de familia de agricultores y ganaderos. En 1964 mi tío Hernán Anguita Gajardo, estudioso, criador (criadero Paicavi), y dirigente del rodeo escribe artículos en el Anuario de la Asociación de Criadores de Caballares, y me hace participar de ellos, lo que efectuó hasta el año 1970 en que entrega su último artículo. (Hernán Anguita creo el premio Sello de Raza). Ello me hizo aprender muchísimo de caballos, rodeo, arregladores y jinetes antiguos y ya en el año 1966 en una Agenda o libreta pequeña pude escribir y desarrollar en forma ordenada y clasificada por Familias Caballares toda la raza con los ejemplares más importantes, en rodeo, rienda, reproducción, exposiciones, que habían destacado y con premios hasta esa época. No había aun computación, la que llegó en forma masiva a Chile a principios del 1990. Esa agenda la conservo y es la base de todo lo que he escrito después y han pasado 50 años. Luego fui jinete de rodeo, jurado de premio Sello de Raza y Rodeos por muchos años más. En 1990 ya establecido en Santiago, me invitan a participar como columnista en revista Criollos, en octubre de 1991 participo en nacimiento de revista Corraleros escribiendo y dirigiéndola hasta 2005 y luego fundo la revista Tierra de Caballos, la que llevo a Expointer durante algunos años y junto a ello, incentivar a muchos criadores chilenos a conocer y asistir al Freno de Oro, y se produjo un intercambio muy grande y de muy gratos recuerdos para todos. En 2009 fui panelista representando a Chile de “Encuentro de Criadores”, evento que organizaban los criadores gaúchos Joao B. Sa y de Uruguay Luis Pedro Valdés en restorán de la 6° Regiao en Esteio. Me toco en esa ocasión compartir palestra con el famoso Bayard Sarmento Jaques de Jaguarao-Uruguiana, el criador argentino Ramon Maidagan Torres, y el criador uruguayo Diego Landa Dondo, una experiencia inolvidable. En 1997 publique el libro "Caballos Chilenos, Genealogía de una Raza"; en 2000 inicio la colección "Caballos Chilenos, 500 años de Historia", que fueron 9 tomos; en 2012 publico en Internet, están aún vigentes, 5 tomos de libro "Grandes Caballos del Sur de América", que incluye crianzas de Argentina, Brasil, Chile, Uruguay y Paraguay. Me publicaron artículos en Anuario de Brasil y Uruguay. En 2015 publico Tomo I y en 2016 el Tomo II de libro "Reproductores de Pura Raza Chilena", vigente actual. Tengo al aire la web Tierradecaballos.cl; en Facebook web Libro Reproductores de Pura Raza Chilena. He hecho videos en YouTube a nombre de Caballería Araucana TV; criadero Paicavi TV; y Reproductores de Pura Raza Chilena, que van a TV Cable He sido por 13 años columnista de web de Federación del Rodeo y Criadores, Actelemte participo en programa Pelos & Procedencia de radio Tertulia por invitación de mi estimado amigo Rodrigo Alegrete. En diciembre del 2016 fue lanzado el Tomo I de "Historia del Rodeo Chileno", que escribí, y a principio del 2018 se lanza Tomo II y la Historia de la Federación del Rodeo, soy autor de ambos. Tengo un pequeño criadero de caballos chilenos continuando con algunas yeguas antiguas y el nombre de "Paicavi" cuyos ejemplares forman la base del actual del exitoso criadero Peleco, formado por Emilio Lafontaine P. también primo mío, y que ahora pertenece a Rubén Valdebenito Fuica y sus hijos Gustavo y "Panchaco". .