Notícias

Plano agrícola e pecuário terá R$ 194 bilhões destinados para financiamentos

Data: quinta, 7 de junho de 2018 - Hora: 11:18

Visando auxiliar produtores, o presidente Michel Temer junto ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi, anunciou nesta quarta-feira (06), que R$ 194,37 bilhões serão destinados para financiar e apoiar a comercialização da produção agropecuária no Brasil.

Parte do valor será destinado para o crédito de custeio, R$ 118,8 bilhões serão disponibilizados com juros controlados (taxas fixadas pelo governo) e mais de R$ 32 bilhões com juros livres (livre negociação entre a instituição financeira e o produtor). Já para o apoio à comercialização serão destinados R$ 2,6 bilhões.

“Na medida em que ficamos mais fortes e presentes no mundo, enfrentamos mais resistências, e concorrentes se voltam contra o Brasil. É nesse momento que o protecionismo mostra suas garras e o País sofre fortemente. Mas o objetivo é continuar a crescer cada vez com o uso da ciência e da tecnologia”, explica Maggi.

O ministro também salientou os recursos para armazenagem, que foram disponibilizados, segundo ele, com juros atrativos para o plano 2018/2019. Para Maggi, o setor mais capitalizado tem produtores em condições de realizar investimentos e de custear a produção com recursos próprios, além de ser crescente a presença do setor privado como financiador.

"Hoje, 50% da produção não depende mais do crédito oficial e outros agentes estão também chegando para financiar. Com a política responsável do governo, produtores também estão bancando sua própria produção. Com o passar tempo, o setor vai ganhando condições para andar sozinho", ressalta o ministro.

Um dos setores beneficiados é o da cadeia de proteína animal. O apoio à proteína contempla prazo de até dois anos no crédito de custeio para a retenção de matrizes bovinas de leite, suínas, caprinas e ovinas. As cooperativas de leite também tiveram uma linha de financiamento de até R$ 50 milhões para capital de giro, com até 12 meses para pagamento.

A aquisição de animais para recria e produção também poderá ser realizada por meio do financiamento com juros controlados de 7% ao ano limite de R$ 450 mil por beneficiário no ano agrícola. Para os que possuem registro genealógico, com o reforço do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), terá o teto de R$ 650 mil por beneficiário.

A renda foi levada em consideração para as mudanças nos valores. O limite para o enquadramento dos produtores rurais no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) foi aumentado para R$ 2 milhões, ante R$ 1,76 milhão na safra anterior.

Fonte: MAPA



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!