Notícias

Sustentável ou produtivo? Pode ser os dois! Junção já é realidade para o agro

Data: segunda, 4 de junho de 2018 - Hora: 16:55

O que você irá deixar para os seus filhos? Essa é sem dúvida uma pergunta que permeia o pensamento da grande maioria quando se pensa no futuro. Para dedicar o melhor para as próximas gerações, cada dia mais os empreendedores buscam por novas estratégias e planos de negócios que possibilitem alavancar suas produções, garantindo assim um ganho na rentabilidade.

A tecnologia no decorrer das décadas tem tornado esse processo ainda mais eficaz. A pergunta aqui, no entanto, não é quantitativa. Os desafios são muitos e para manter todo o sistema em pé, quem produz está diariamente à frente de diversos pontos decisórios. Que tal tornar esse questionamento o seu ponto hoje? Neste 05 de junho é comemorado o dia mundial do meio ambiente.

A temática tem se tornado cada vez mais latente no cotidiano da cadeia produtiva. Palestras, workshops e guias estão entre os conteúdos que tentam conscientizar sobre a produção sustentável. Mas, para dar vasão ao tema, é preciso quebrar um dos principais paradigmas que colocam a produção do agronegócio como a grande vilã.

O crescimento produtivo, inclusive, é uma demanda importante também para a sustentação do setor no futuro. Não é preciso optar por qualidade ou quantidade, é possível ter os dois. "A alta performance, desde que associada ao melhor uso das pastagens, melhoria dos índices de ganho de peso e reprodutivos, e redução do ciclo de vida dos animais, estão em linha com a produção mais sustentável", explica o diretor Técnico Comercial da Agrotools (São Paulo/SP), Breno Félix.

Um dos principais fatores que levam o setor a possuir essa imagem negativa diante dos ambientalistas, é o de que a produção pecuária estaria contribuindo para a emissão de gases de efeito estufa (GEE). Uma visão equivocada, segundo um estudo publicado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa, Brasília/DF), que pontua justamente o oposto.

"Este é um tema polêmico e que ainda requer aperfeiçoamento das metodologias, assim como uma segmentação clara das emissões relacionadas à produção forrageira, às estratégias de dietas adotadas, ao ambiente de produção dentro da porteira e o que acontece fora dela, além de comparar de forma coerente com as emissões da pecuária em outros países e modelos produtivos", explana o diretor.

Somente diante de uma metodologia clara, segundo Félix, é que se poderá ter uma relação dos fatores que estariam sendo prejudiciais, e somente assim, buscar medidas de contenção neste cenário. Mas como, de fato, a prática sustentável pode ser aplicada hoje?

Fonte: Gabriela Salazar | gabriela@ciasullieditores.com.br



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!