Notícias

Guerra comercial entre EUA e China abre mais espaço para a soja brasileira

Data: quinta, 5 de abril de 2018 - Hora: 10:22

Brasil pode se beneficiar com a decisão no curto prazo, mas em um período mais longo pode sair prejudicado

A guerra comercial entre China e Estados Unidos ganhou mais um capítulo, nessa quarta-feira, 4, com o governo chinês impondo novas tarifas contra produtos norte-americanos. Em resposta ao protecionismo de Donald Trump, a China elevou as tarifas sobre a soja produzida nos Estados Unidos, abrindo mais espaço para outros países produtores, principalmente o Brasil.

A China é o maior importador mundial de soja. No ano passado, comprou 95,5 milhões de toneladas , aproximadamente 40 bilhões de dólares. Cerca de 30% da soja cultivada nos EUA é exportada para a China, onde o grão é transformado em óleo e a sobra de farelo de soja é usada como ração para suínos, frangos, gado e peixes.

Com a nova tarifa de 25%, a previsão do Ministério do Comércio da China é de que esse mercado seja ainda mais ocupado pelo produto brasileiro que já tem uma participação relevante no país asiático. Em 2012, o País superou os norte-americanos e passou a ser o maior exportador do produto para o mercado chinês. Em 2017, as vendas brasileiras atingiram um recorde para a China, com o embarque de 53,7 milhões de toneladas. Isso representou quase 55% das importações de Pequim. Os norteamericanos exportaram 33 milhões de toneladas, 34% do mercado chinês e o menor volume desde 2006.

Fonte: Veja



Venha e participe Conosco!
Deixe seu comentário,
Até a próxima.

Já viu os animais que vendemos? Veja Aqui!